domingo, 11 de novembro de 2007

Planejando o "é pra ontem".


Tenho trabalhado com diferentes empresas nestes últimos tempos. Em muitas delas, as equipes de comunicação estão sobrecarregadas e o corre-corre da entrega não deixa ninguém pensar.

Uma avalanche de tarefas têm soterrado a estratégia e os prazos
a serem cumpridos ficaram mais importantes do que o sentido.
Ninguém entende direito o que está fazendo.
A meta é fazer, mostrar serviço - numa visão ainda muito mecanista. Todos correndo contra o relógio. Atrasados, como sempre.

O que posso sugerir para amenizar a pressão do "é pra ontem" é
pensar estrategicamente, junto com a área demandante da comunicação e responder as perguntas básicas:
- Onde estamos?
- Onde queremos chegar? O que queremos que aconteça?
- Porque estamos fazendo isso?
- Com quem vamos falar?
- O que é o mais importante a ser dito?
- Porque as pessoas vão acreditar na nossa comunicação?
- Como vamos mensurar os resultados?

Enfim, se queremos fazer a diferença, é preciso trabalhar de maneira diferente.
O que é muito difícil, mas sempre vale a pena tentar. O resultado será melhor para todos e a equipe de comunicação não vai fazer hora-extra.

2 comentários:

Anônimo disse...

No mundo ideal as coisas funcionam assim. Um amigo meu que trabalhou 2 anos numa agância de publicidade em Lisboa me contou que trabalhava sempre com 3 semanas de prazo no mínimo para cada job. Detalhe: só podia atender 1 cliente por vez.

Luiz Antônio Gaulia disse...

É engraçado: nunca temos tempo para planejar, mas sempre temos tempo para refazer tudo oque deu errado pela falta de um planejamento mínimo.