domingo, 13 de julho de 2008

Rolling Stones. A marca...do vinho?

A marca Rolling Stones representa mais do que uma banda de rock.

Por trás da famosa "boca com a língua para fora" existe um conglomerado de empresas. Nomes poucos conhecidos como Promopub, Promotone e Musidor são empreendimentos diversificados dos roqueiros sessentões e que ficam ligados à holding Rolling Stone Inc. Nesses negócios Mick Jagger, Keith Richards, Ronnie Woods e Charlie Watts contam com a ajuda de um príncipe europeu (Rupert Loewenstein) administrador considerado um gênio das finanças e pilar fundamental das "pedras rolantes" quando estão fora do glamour dos palcos.

E quanto vale a marca Rolling Stones? Não consegui descobrir (aceito ajuda!), mas li que os Stones já faturaram com suas letras mais do que o U2, Michael Jackson, Bruce Springsten entre outros famosos do mundo da música e do entretenimento.

Uma visita ao site oficial da banda, que tem tradução para alemão, espanhol, russo, português e chinês comprova a organização que faz dessa marca um ícone mundial de admiração e consumo. Um banner animado divulga a venda do DVD com o documentário Shine a Light, dirigido por Martin Scorcese, último filme da banda. E a loja virtual vende camisetas, bonés, bermudas e cartazes, peças tradicionais de merchandising disponíveis para compra pelos fãs. O melhor de tudo, entretanto, é que a loja oferece ainda uma seleção de vinhos com o rótulo Rolling Stones. Realmente, Mick Jagger sabia o que estava querendo quando escreveu "(I Can't Get No) Satisfaction".

Com certeza, um case de estudo obrigatório para alunos de marketing e comunicação.

Nenhum comentário: