terça-feira, 11 de novembro de 2008

Pense no cliente.

A crise chegou para assustar, mas quando nos relacionamos com algumas empresas, a gente confere que não se precisa de crise para o valor da marca ir pelo ralo. Garçons que não sabem atender, recepcionistas que não sabem informar, call centers que não respondem, serviços de entrega que não entregam...tem muita promessa sendo descumprida por aí. Portanto, a lém da crise mundial, a crise no atendimento ao cliente é uma praga permanente.

Empresas baseadas numa cultura de serviços, de atendimento e satisfação ao cliente (interno e externo) - buscando a excelência na prestação de serviços entre cada área, podem realizar uma travessia mais confiante em tempos nebulosos. Sou suspeito, confesso, pois estou influenciado por Karl Albrecht. Estou relendo "A Revolução nos Serviços - Como as empresas podem revolucionar a maneira de tratar seus clientes". Fascinante e esclarecedor: é preciso ter em mente que "todo mundo tem um cliente - ou vários" e que se o seu cliente não está gostando do seu serviço...você não vai bem, nem nunca irá. Com crise ou sem crise...

Por isso, em tempos tempestuosos, vou falar nos próximos posts de bons exemplos empresariais, de marcas que sabem "atender as expectativas" dos clientes e ir além, sem ficar chorando porque a coisa vai mal...nada disso. O momento pede o melhor do marketing! Pois assim como o sucesso nunca é definitivo, a tempestade sempre passa e é nesses momentos difíceis que boas marcas sabem superar as expectativas de seus CLIENTES!

Nenhum comentário: