quinta-feira, 12 de março de 2009

Consumo e publicidade.


Dia 15 de março é o Dia do Consumidor (mais um dia de homenagens e blá blá blá - já tinha escrito sobre isso no Dia Internacional da Mulher, mas enfim...faz parte do calendário). Não vou ficar preso à data em si, mas apenas escrever um pouco sobre consumo e publicidade.

A ABA (Associação Brasileira de Anunciantes) está veiculando uma campanha dando "Parabéns" aos consumidores pela data que se aproxima. Tem muita empresa de ponta bancando a campanha e assinando embaixo. Desculpem, mas a oportunidade não foi bem aproveitada.
O mundo mudou nos últimos anos e meses (mais ainda - com a crise econômica galopante, a cada dia com uma novidade negativa, infelizmente). A sociedade tem pela frente temas como a sustentabilidade e o necessário equilíbrio entre as dimensões ambientais, sociais e econômicas.
Um dos itens dentro deste universo é o consumismo exacerbado de produtos e seu descarte, seus métodos de produção em massa e suas cadeias de fornecedores nem sempre corretos nas relações trabalhistas, no controle de poluentes e qualidade, entre outros assuntos. Portanto, numa época em que tudo está sendo questionado, a proposta por demais simplória de dar "Parabéns" aos consumidores me parece fora de hora, atrasada.
Juntemos às questões sobre sustentabilidade o cenário de desaceleração econômica e desemprego que vai permeando o Brasil e o mundo e, novamente, fica a pergunta: "Parabéns de quê, cara pálida?". Além do mais, uma campanha com tantas marcas juntas num amontoado de assinaturas também não destaca ninguém. E mais: nem é criativa. Ou seja, me perdoem se estou por demais crítico, mas perderam um boa chance de dar o recado.
Era uma boa hora, por exemplo, de trazer para maior conhecimento do público-consumidor o debate sobre a regulação da propaganda que está acontecendo e pode prejudicar a atividade econômica - isso em plena crise, imaginem!
Para não dizer que eu só estou metendo o pau, por favor, acessem o site da ABA e vejam os position papers em relação às restrições à publicidade. Depois me digam se não havia uma bela oportunidade de comunicação para a data do dia 15 de março?
Associação Brasileira de Anunciantes:

Nenhum comentário: