quinta-feira, 16 de abril de 2009

Alma do fundador.

Fui hoje na reunião do Comitê da Branding da ABERJE. Acho que tenho muita sorte nessa minha vida: fiquei sentadinho na platéia junto à pesos pesados da comunicação empresarial brasileira. Fui todo ouvidos.

Na organização do comitê Renato Manzano, ex-Vale, que puxou com sua equipe a criação da nova marca da mineradora e Malu Weber da Votorantim, duas vezes personalidade do ano em comunicação. A presença do mestre e doutor Paulo Nassar, da consultora Nádia Rebouças, de Luiz Brandão (Aracruz) e Suzel Figueiredo. E ainda: Cristiana de Brito (Klabin), Marco Rezende (Cauduro Associados), Ricardo Rodrigues (BrandLab), Ricardo Whately (Petrobras) e Claudia Cordeiro (Vale). Além da equipe ABERJE com Matheus, Carolina, Bruno e Dona Anna, fazendo tudo funcionar, entre outros nomes. Ou seja, só por essa turma já valeria participar do encontro. Mas teve mais.

Ouvi de Manoela Amaro, diretora de Marketing da TAM, um relato valioso sobre o novo branding da empresa. Um exemplo de que os movimentos e as expressões da marca só tem real valor quando traduzem sua essência interior, a começar pela sua gente, seus funcionários. É isso que representa o novo compromisso TAM, cuja aeronave envelopada com a assinatura de centenas de profissionais é o maior símbolo.

Um movimento permanente para manter viva a essência da marca. Sua ética, antes de sua estética, seu discurso em sintonia com a prática, seus valores genuínos, atributos e sua visão de futuro. Seu pensamento e sua atitude, suas influências e seus signos. Seu vivenciar de aspirações, sonhos e missão. Um caso que merece ser conhecido e estudado pois uma companhia marcada por duas tragédias (1996 e 2007) só consegue superar tamanhas crises quando trilha caminhos que estão em sintonia com a alma do fundador.

Nenhum comentário: