sábado, 11 de julho de 2009

Planejando a comunicação.

Quinta-feira passada fui convidado pelo meu amigo Carlos Parente para conversar com seus alunos no curso Planejamento de Comunicação Interna promovido pela ABERJE no Rio de Janeiro. Parente foi diretor da Avon e é gerente de comunicação e sustentabilidade da Alpargatas, além de professor e autor do livro "Obrigado Van Gogh", de leitura imperdível para qualquer profissional, seja ou não da área de comunicação. Ou seja, minha responsabilidade foi grande para fazer bonito. Acredito que me sai bem pois não vi ninguém dormindo na sala enquanto eu falava, o que já é uma vitória.

E meu recado foi simples: não existe planejamento de comunicação eficiente que seja feito dentro de uma sala da empresa. Para se planejar a comunicação (esse movimento relacional humano) é preciso ir conversar com as pessoas. E através do "com / versar", ou seja, versar em conjunto sobre algum tema, contruir um plano que inclua as diferentes áreas da empresa, seus diferentes níveis hierárquicos e seu diversificado universo de percepções profissionais.

Um comunicador precisar ir escutar as pessoas para as quais as suas ações de comunicação estão sendo traçadas. Isso é o começo de um bom plano de comunicação, pelo menos no meu entender. E se você, leitor (a), discordar, seu comentário é muito bem-vindo. Quero escutar (ops, ler) você.

2 comentários:

Ocappuccino disse...

Não há como discordar. Temos que ouvir o que as pessoas interessadas tem para falar, suas necessidades, desejos, objetivos. Mas não é aquela historia 'o cliente tem sempre razão' e 'com versando entramos a razão'.

abraços,
MATEUS D'OCAPPUCCINO

Luiz Antônio Gaulia. disse...

E "ouvir" sem as barreiras e os filtros mentais que sempre trazemos na hora de conversar. Difícil, mas poderoso para a construção comum de novas realidades.