quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Bhopal.

Don Tapscott e David Ticoll escreveram "A Empresa Transparente" em 2003. O livro fala sobre uma nova era para os negócios: a Era da Transparência. Num dos parágrafos os autores relembram o desastre químico em Bhopal, na Índia, quando a Union Carbide deixou vazar veneno de suas instalações o que acabou matando 4 mil pessoas (há controvérsias no total de mortos).

Mas o que isso tem a ver com transparência? Ora, tudo. Os autores citam exemplos de sites contra a Dow Chemical (que adquiriu a Union Carbide posteriormente) e que tornaram-se fontes de dor de cabeça para a gigante química - que dificilmente vai se livrar desta triste herança ambiental. Não tem jeito, a marca vai carregar um recall negativo e eu acho que isso vai demorar muito a mudar.

Ou seja, mais uma mostra de que este mundo de redes digitais trouxe um volume de informações e conexões capazes de influenciar a reputação de nomes e marcas ao redor do mundo com grande estardalhaço,de maneira permanente como numa moblização virtual planetária - mesmo que muito tempo depois de um fato ter ocorrido. Lembrem-se que a tragédia em Bhopal ocorreu em 1984 quando a web nem existia e as notícias demoravam a chegar aos quatro cantos do planeta. Aliás, cuidar da memória também é importante para a sustentabilidade: datas marcantes devem ser relembradas para que a história não se repita.

Para quem quiser conhecer mais, recomendo:
www.nakedcorporation.com e www.bhopal.com

4 comentários:

Daniela Z. Viek disse...

Interessante seu perfil.. te convido a conhecer o meu...

http://comunicacaoderesultados.blogspot.com/

Grande Abraço! Vamos compartilhar conhecimento!

Luiz Antônio Gaulia. disse...

Obrigado pela visita Daniela, já conheci seu blog e a troca será excelente. Um abraço, Gaulia.

Anônimo disse...

Thomaz Wood Jr. em artigo na Carta Capital, de 26 de agosto de 2009 citou também o "guru" Tapscott, escreve ele por lá: "Hoje, uma das atividades mais desafiadores dos executivos é gerenciar o grau de transparência, ou nudez (em linguagem de guru), das relações de suas empresas. Muitos deles se armam de hostes de RPs, consultores de imagem, especialistas em marca e comunicação". Só para ilustrar um pouco mais o post.

A Bordo disse...

Gostei muito do post, é uma visão que eu não conhecia.

Bacana o seu blog, estou seguindo e voltarei mais vezes.

Abraços,
Cibele
(www.abordorp.blogspot.com)