domingo, 9 de maio de 2010

Comunicador é bom gestor?

Um bom gestor é um bom comunicador, com certeza. Mas a recíproca não é necessariamente verdadeira. Lamentável. Já vi muita gente boa de comunicação em palestras e em reuniões com clientes dar show de sedução e receber feedbacks maravilhoso: "Nossa! Quero trabalhar com você" ou "Tem vaga na sua equipe?".

Mas, parece maldição: "Casa de ferreiro, espeto de pau" - diz o ditado popular. E com comunicadores, de agências ou nas empresas, como gerentes-gerais e diretores a história é outra. Além das egotrips e vaidades do cargo e do próprio universo da comunicação com seu glamour, a questão passa muitas vezes por um bom domínio técnico, mas sem preparo para a gestão de pessoas. O que acontece com outras profissões. O sujeito pode ser um bom engenheiro mas não saber como fazer a gestão da equipe. Assim como um bom advogado, médico etc.
Ocorre nas melhores famílias.

Recentemente tivemos no mercado a saída de um grande jornalista de um cargo de liderança por denúncia de assédio moral. Existem outros casos acontecendo por aí. Todo dia. No fundo, tem muito de inteligência emocional, de auto-conhecimento e claro, influência da pressão e do stress de um cargo ou da pilotagem de um negócio próprio onde enfrentar uma folha de pagamento no final do mês é dureza. Só quem já foi empresário pode saber.E só quem já passou por cargo de direção pode entender. Mas nunca justificar...

Lembrando que não basta apontar o dedo na cara de ninguém e sair com ares de acusação. Ver os defeitos dos outros é fácil. Assim, se ninguém sabe como seria estar lá naquela posição, naquela cadeira, a hora é de treino, capacitação, preparação para o futuro.

Quem quer liderar tem que liderar pelo exemplo e não pela hierarquia. Sempre é tempo de cuidar das relações: gente não é mobília que pode ser empurrada de um canto pro outro. Todo mundo sofre, rala, erra, tenta e merece respeito. Gestão de pessoas passa por aí: cobrança no nível técnico, cobrança de resultado e confiança no que se diz e se faz. E permanente processo de feedback - falar "com o outro e não do outro" como já escreveu o psicólogo e terapeuta empresarial Paulo Gaudêncio.

3 comentários:

Casa da Joana disse...

Adorei o texto Gaulia! É muito importante liderar pelo exemplo. Por si, esse posicionamento gera engajamento nas equipes e muita vontade de arregaçar as mangas pro que der e vier!
Abraço!

Chris

Luiz Antônio Gaulia. disse...

É isso...ao extrairmos o melhor de nós mesmos através de boas práticas é possível fazer com que as outras pessoas realizem coisas extraordinárias. Liderança passa por ai...obrigado pelo seu comentário.
Gaulia

Anônimo disse...

Já conheci comunicador dono de agência e consultor que "se acha"...gente prepotente que nem percebe seu ego e com isso perde gente de talento pra trabalhar. Comunicador não é gestor!