segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Stress Digital 2.

"Às vezes precisamos arrancar um Blackberry das mãos de um cliente à força para impedir que eles entrem com ele em um tomógrafo" - diz o diretor médico de uma clínica que faz exames preventivos de saúde para executivos, segundo matéria publicada no jornal Valor Econômico, de 24 de fevereiro passado.

O que será isso? Mais um sinal de que a pressão por resultados é cada vez maior no mundo corporativo e, por consequência, o stress digital sobre o qual escrevi no último post, tem potencial danoso crescente à saúde e ao bem estar dos profissionais. Ou seja, uma cultura empresarial baseada simplesmente num modelo quantitativo, em detrimento de um sistema qualitativo de mensuração de resultados, encontra o parceiro ideal na tecnologia. Como dar conta das demandas de trabalho 24 horas por dia, sete dias por semana, é uma questão bastante complicada.

Vale uma pausa para reflexão. Nada contra a tecnologia - mas a criatura não pode escravizar o criador.

2 comentários:

Anônimo disse...

O estresse é mental, físico e espiritual. Acho que o mau uso da tecnologia é que é o problema e não a tecnologia em si.

Tatiana Maia Lins disse...

lembrei de vc quando vi isso na lista de emails lá da pós:

http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2011/02/video-conceitual-mostra-um-futuro-cheio-telas-sensiveis-ao-toque.html