terça-feira, 8 de março de 2011

Manual de aplicação da marca.


Pensar estrategicamente o uso e a aplicação de uma marca é perceber oportunidades de relacionamento diferenciados de concorrentes. As empresas podem manter seu padrão e seguir seus manuais, mas devem também equilibrar flexibilidade e adaptabilidade.
As marcas não são mais de propriedade de seus criadores: estão nas mãos, nos olhos e nas mentes de todos os públicos de relacionamento - em cada ponto de contato. Se qualquer movimento comunica, é hora de saber estreitar afinidades, intimidades, admiração. Aproveitar momentos e transmitir vida, emoção. Na sequência, acima, dois desses exemplos, a começar pela Google que "brinca" com sua marca conforme as datas comemorativas ou celebrações. O Carnaval é uma delas e a homenagem a Tom Jobim outro excelente exemplo.

Um comentário:

alessandro disse...

Bacana. Infelizmente nem todas as marcas tem a mesma versatilidade e frescor. Não imagino marcas mais engessadas dançando conforme a música. rs.

Abs.

Alessandro