quinta-feira, 16 de junho de 2011

Pelados e na chuva: "iguais" pela Desigual.


O conceito de um verdadeiro "embaixador" de uma marca vai além da fidelização do consumidor. Pode-se dizer que é algo como uma seita, uma idolatria: quando uma pessoa é capaz de sacrificar-se para possuir a marca desejada - pagando qualquer preço por ela.

Recentemente, a Desigual conseguiu que seus fãs ficassem seminus (somente de cuecas, calcinhas e sutiãs) na fila e na chuva para comprar suas roupas. Uma estratégia de marketing e sedução brilhante: pelado todo mundo fica igual, mas vestido com "Desigual" cada um ganha uma nova pele. Mesmo que a coleção seja a mesma para a legião de fãs (o que os tornará uniformizados e iguais novamente).

Mas quem pensa nesse tipo de questão é intelectual ou pesquisador não é mesmo? Parece que o que mais importa mesmo é fazer parte de uma tribo: sofrendo na rua para alcançar o "mundo mágico" que a experiência da marca promete. É o fascínio e o glamour da moda e dos tecidos, cores, texturas, cortes, estilos. Das marcas fashion!

Roupa é a nossa segunda pele e no plano simbólico, trocar de roupa é como trocar de pele. Apelo psicológico irresistível, num mundo onde queremos ser diferentes, mas também sermos iguais: aceitos em nossas tribos - mantendo nossas individualidades.

Nenhum comentário: