segunda-feira, 4 de julho de 2011

Coisa de maluco.



Propaganda não resolve nada quando o problema envolve gestão. Propaganda só resolve quando a empresa está estruturada internamente, para dar conta do recado passado pelo marketing. Você só pode cumprir uma promessa se estiver comprometido com ela.

Se você trata mal seus empregados, deixa todo mundo sem saber qual o rumo da empresa, como a estratégia se desdobra e qual o papel de cada um no negócio, não fique surpreso se sua publicidade pintar uma realidade diferente do que rola pelos corredores da sua empresa.

Afinal, se você pensa que cliente é um ser que só existe fora da empresa, acorde para a nova (na verdade, velha) onda: seus principais clientes trabalham ao seu lado! Porque se um empregado não compra o que você vende, cuidado. Sua propaganda é enganosa, na certa!

Quem vai dar conta de atender bem um pedido, dar a merecida atenção a uma reclamação, queixa ou sugestão se não souber como, nem entender o porquê, o significado das coisas que são demandas pela administração? Portanto, lembre-se desse conselho: se você não tem uma comunicação interna eficiente, clara, constante e estimulante, você vai gastar muito budget com os publicitários à toa.

Pode apostar: só deve fazer propaganda quem está preparado para vender e sem comunicação interna é muito provável que o pessoal da entrega esqueça o produto no balcão, porque o pessoal da expedição esqueceu de falar com o motorista, que esqueceu de falar com o coordenador, que sequer sabe quem é o superintendente de área. Onde ninguém se conhece direito e onde provavelmente o gerente de marketing não fala com o gerente de comunicação interna, que não fala com as pessoas da assessoria de imprensa, que não conhecem o pessoal da fábrica, nem do call center etc etc etc.

Tal qual uma cadeia de "telefone sem fio" - igualzinho àquelas brincadeiras de criança onde ao final da fila, a mensagem que chegava estava tão distorcida que parecia uma...coisa de maluco! Alguém já viu este filme?

2 comentários:

Henrique Paulatti disse...

Será que a comunicação interna seria capaz de atenuar o problema da terceirização dos call centers de empresas (diga-se áreas de mkt) que prometem o mundo?

Luiz Antônio Gaulia. disse...

Henrique, a comunicação interna só consegue influenciar comportamentos se as práticas internas de gestão forem coerentes e motivadoras. Comprometimento se aprende com o exemplo da liderança. Um líder é líder de fato não pela hierarquia do cargo, mas pelo conhecimento e legitimidade de seus atos. Tambpem não se deve "prometer o mundo" sé já se sabe que não existe uma vontade de cumprir a promessa da marca...Abração!
Gaulia