segunda-feira, 11 de julho de 2011

Crise de imagem 2.


Quais são os "esqueletos no armário" do seu negócio? Da sua empresa? Um comunicador empresarial estratégico precisa ficar atento aos riscos que podem ferir a marca de uma empresa.E por isso, é preciso descobrir pontos fracos e mapear temas sensíveis.

Um olhar mais amplo sobre possíveis cenários de crise pode, por exemplo, descobrir que fornecedores e parceiros do negócio na cadeia de valor da empresa são capazes de fazer um grande estrago na imagem da empresa.

A Mattel, fabricante da Barbie, descobriu isso da pior maneira possível. Seu fabricante de embalagens de papelão, a APP (Asia Pulp and Paper), é uma das maiores destruidoras de florestas tropicais na Indonésia. Segundo o Greenpeace, essa relação comercial coloca a própria boneca Barbie como responsável pelo desmatamento naquele país.

Resultado: protestos, crise e muita polêmica. Até o Ken, namorado da Barbie, entrou na história e foi parar num banner gigante na sede da Mattel nos EUA.

Nesse caso, perderam todos. A marca institucional Mattel e seu produto mais conhecido, a boneca Barbie: há décadas, sonho de consumo de muitas meninas nos EUA, na Indonésia e no Brasil.

Um comentário:

Anônimo disse...

"O mercado não sabe quais empresas oferecem maior risco, mas sabe reagir. Em tempos de crise a reputação e a credibilidade da marca são julgadas."
Não importa que seja a Mattel, a Barbie, o pão de Açúcar, o Pallocci ou o DNIT. Se a organização não se comunica , os prejuízos vão além dos custos de um trabalho bem feito.