domingo, 1 de janeiro de 2012

Adeus às embalagens coloridas.



O Governo da Austrália aprovou um nova regulamentação para as propagandas de cigarro. Desta vez o tir certeiro atingiu o design das embalagens e obrigou a Philip Morris, bem como a British American Tobacco Australia a colocar em todo o espaço das suas embalagens os malefícios causados pelo fumo. A decisão abre caminho para uma batalha judicial pesada - onde quem mais vai faturar serão os escritórios de advocacia. A saída poderá ser a adoção de uma embalagem completamente branca, sem os apelos coloridos que existem hoje.


Enquanto isso continuam os estudos para lançar o cigarro sem fumaça - que poderá ser considerado menos agressivo à saúde.

Um comentário:

Anônimo disse...

Professor, veja nota do UOL, sobre essa batalha da ANVISA x Souza Cruz no Brasil:
"A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai recorrer da decisão da Sexta Turma Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) que suspendeu a veiculação de seis das dez imagens de advertência em maços de cigarro da empresa Souza Cruz.

A empresa detém quatro das dez marcas mais vendidas legalmente no país – Derby, Hollywood, Free e Dunhill – e informou que só vai retirar as mensagens dos maços quando o julgamento terminar em última instância. A própria Souza Cruz já esperava que a Anvisa recorresse da decisão."
Abs
HB