quinta-feira, 1 de março de 2012

Todo mundo tem um cliente.


Empresas baseadas numa cultura de serviços, de atendimento e satisfação do cliente (seja ele o colega de trabalho ao lado ou o consumidor que adquire o serviço ou o produto) buscam sempre a excelência ao cumprirem sua missão. Seja na prestação de um serviço diferenciado e encantador, seja na entrega de um produto além das expectativas, bem como na assistência técnica e no chamado “pós-venda” (item fundamental).


Num livro já clássico, "A Revolução nos Serviços - Como as empresas podem revolucionar a maneira de tratar seus clientes", Karl Albrecht aponta que é preciso ter em mente que "todo mundo tem um cliente - ou vários" e que se o seu cliente não está gostando do seu serviço, você não vai bem, nem nunca irá. Com crise ou sem crise, em tempos de vacas gordas ou vacas magras. Parece óbvio, mas muita empresa boa não faz esse dever de casa.


Marcas representadas por pessoas que sabem "atender as expectativas" dos clientes e ir além dessas expectativas, cuidando dos detalhes e dando atenção permanente ao cliente, ganham não só pontos positivos na sua reputação, como conquistam e mantém mercados. É bom lembrar que o sucesso nunca é definitivo: a tempestade da crise pode surgir de qualquer canto esquecido (como o descuido com o engajamento e o reconhecimento da equipe interna de trabalho).


Contudo, empresas e marcas que realmente se superam e sabem respeitar e encantar seus clientes, sobrevivem a qualquer crise, podem apostar!Não há mágica. É pura atenção, zelo e cuidado.

Nenhum comentário: