domingo, 15 de abril de 2012

Pedir desculpas. Ainda uma excessão...


"Herrar é umano" está escrito numa dessas mensagens de caminhão. Contudo, reconhecer o erro e pedir - humildemente, desculpas não é uma ação comum. Em momentos de crise de imagem pode até ser uma estratégia para aliviar parte da culpa e buscar uma atenuante jurídica. A Chevron, gigante multinacional do petróleo, recentemente pediu desculpas pelo vazamento de óleo na bacia de Campos e ainda na semana passada, o coordenador da Lei Seca no Rio de Janeiro, protagonizou um pedido de desculpas exemplar.
Atitudes assim, humanizam as relações, resgatam o respeito ao cidadão ou ao stakeholder (como querem agora as empresas) sem contudo retirar a merecida punição pelo erro. Se errar é humano, pedir desculpas é o primeiro ato para se resgatar o convívio civilizado e a gentileza, valores tão preciosos e raros no turbulento dia a dia das cidades e dos negócios.

Nenhum comentário: