terça-feira, 1 de maio de 2012

O exemplo do líder.

Em qualquer organização é o líder quem mostra o exemplo, o verdadeiro "jeito de ser e de agir" da empresa, aquele que dá um rosto  aos valores preconizados.  Um líder deve transmitir coerência com seu discurso.

Quando a liderança descamba para a hipocrisia e o sarcasmo, a organização percebe a falta de sintonia entre aquilo que se diz e aquilo que se faz. A rádio corredor é imediata. O que não se diz oficialmente, se comenta nas rodas de café, no almoço, no happy hour. Se o líder está em débito com a legalidade, os empregados sabem e comentam.

O Brasil vive mais uma CPI envolvendo uma grande empresa (operacionalmente falando, é claro) e vários políticos. Em tempos de internet, quem perde a linha, mesmo que seja lá fora, logo logo aparece nas redes sociais: a imagem nesse caso vale por mil palavras. A explicação, se existe, fica esvaziada.

Amigos, amigos, negócios à parte diz o velho ditado. Na gestão do patrimônio público, então, completa-se: não basta ser honesto. É preciso também perecer honesto. Regras básicas para quem deveria manter ao menos as aparências. É grave a crise.

Nenhum comentário: