quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Comunicação interna e integrada.


  Acredito que as empresas de sucesso, de sólida e valiosa reputação,  não têm gente muito diferente das pessoas das outras companhias. Talvez um punhado a mais de MBAs, uns talentos diferenciados ali e aqui mas nada tão extraordinariamente diferente do profissional de outras grandes companhias. Qualquer equipe tem potencial para brilhar e fazer brilhar a marca da empresa. Realizar a entrega da promessa que a marca simboliza e entregar os resultados que os acionistas e a liderança demandam.
 
  As pessoas precisam acreditar na missão e nos valores da empresa e entender qual seu papel na organização. Ter plena consciência de como sua atividade se insere no modelo de sustentabilidade do negócio, sobre qual é sua responsabilidade em relação ao cliente, à comunidade, ao fornecedor, aos outros departamentos da empresa.
 
  Neste sentido, o que as grandes empresas e suas marcas admiráveis possuem, entre outras questões, é certamente um modelo de comunicação interna estruturado, sistêmico, ágil e...criativo, inovador, relevante. Que não finge que funciona só porque possui toda sorte de veículos como jornais, murais, intranets etc. Mas que coloca o empregado no centro das questões através de múltiplas aberturas para fazer fluir a comunicação.
 
  É por isso que num cenário de complexidades cada vez maiores, num mundo cada vez mais plural, a comunicação interna trona-se essencial, parte do dia a dia da gestão e de relacionamentos, produtivos – do tipo ganha-ganha (para repetir uma expressão conhecida e mas ainda difícil de ser praticada).
 
  E a comunicação interna deve ser integrada: com seus veículos, com os movimentos de comunicação das áreas de imprensa, de marketing, de RH e de RI, atenta à riscos, antenada com as expectativas dos empregados e dos terceirizados, pronta para inovar e romper sua fronteira "interna" através das redes sociais que a web oferece. Tudo isso sem esquecer que antes de tudo, nada vai substituir uma boa conversa com as equipes, através de um bom diálogo face a face.
 

Nenhum comentário: