sábado, 24 de janeiro de 2015

Pensar tecnologia não é consumir tecnologia.



A Tunnel Lab é uma ONG que tem como missão transformar áreas rurais e urbanas de países subdesenvolvidos e em desenvolvimento, trabalhando diretamente com adolescentes para que eles se tornem empreendedores sociais, inovadores e capazes de construir novas tecnologias. A Universidade Estácio, lá no seu espaço de inovação chamado Nave, ao longo desses primeiros dias de 2015, promove com a Tunnel Lab um programa piloto com estudantes de Ensino Médio, de escolas públicas do Rio de Janeiro. A proposta é trabalhar inicialmente a auto estima da garotada, que assim ganha maior confiança para acreditar no seu próprio potencial e a partir daí criar soluções inovadoras através da tecnologia. Os estudantes organizam times e passam por uma verdadeira imersão em técnicas básicas de tecnologia, empreendedorismo, prototipagem de eletrônicos, APPs, internet das coisas, modelos de negócios e até contabilidade. Outras empresas como a Light também estão por lá dando uma força para essa turminha de jovens descobrir a cada novo dia que podem ser empreendedores e construtores de novas possibilidades de vida, trabalho, renda e cidadania. Tudo a partir do entendimento que a tecnologia não é um produto de consumo numa loja, mas um modelo de pensamento diferente, com experiências novas e todo um fazer acontecer criativo. Esse é mais um exemplo da responsabilidade social e da aposta em inovação que a Estácio vem fazendo e é assim que a gente pode tentar mudar a realidade desse nosso Brasil. Acreditando nessa juventude e investindo em educação.


     Na foto acima, a coordenadora do projeto pela Tunnel Lab, Julia Moura conversando com os estudantes.

2 comentários:

Anônimo disse...

Evento sensacional! Parabéns!

Anônimo disse...

O TUNNEL e a Estácio, assim como outros patrocinadores estão de parabéns por realizar esse piloto com a garotada. Que venham novas edições!
Markus Grecka