quarta-feira, 18 de março de 2015

Vínculos são a sustentabilidade colocada em prática.

A comunicação empresarial tornou-se disciplina obrigatória de grandes, pequenas e médias empresas. De marcas de produtos e serviços, tradicionais e ou estreantes no mercado, de organizações estatais e da iniciativa privada. Companhias abertas e listadas na bolsa de valores, de capital fechado, de alcance regional, nacional ou global. Não importa.

Off-line, on-line, all time... o fato é que cada vez mais “quem não se comunica, se trumbica” como falava o Chacrinha, apresentador mítico de programas de auditório da televisão brasileira que fez escola. As empresas, na verdade, são sempre empresas de comunicação e seus negócios são feitos através de muita comunicação. Seja ela organizada, orientada para uma abordagem comercial ou orientada para uma proposta de construção de marca e de valor compartilhado. De criação de vínculos mais perenes e de menos ações predatórias.

No cenário atual, a meta para um novo modelo de trabalho poderia surgir a partir  da ideia de que só vender para clientes ou consumidores precisa dar lugar a uma nova experiência: a do relacionamento e da criação de vínculos no longo prazo. E vínculo se faz com diálogo, conversa, contato, proximidade, conhecimento. Vínculos são a sustentabilidade colocada em prática, em cada relacionamento. Vínculos fazem a sustentabilidade acontecer de fato, principalmente na sua dimensão social e econômica.



O desafio cada vez mais é estruturar canais, arquiteturas de relacionamento e conexões que facilitem a construção de vínculos através de conversas que resultem em novos negócios. Através do fortalecimento dos vínculos, podemos criar um novo modelo de trabalho não mais baseado meramente na troca comercial ou na exploração financeira de um ou outro stakeholder. 

Fácil de escrever, difícil de colocar em prática no mundo real. Mas um belo desafio!

Foto: fonte.

Nenhum comentário: