segunda-feira, 4 de maio de 2015

A Budweiser tcheca versus a Budweiser da Anheuser-Busch InBev.

Se os mercados são campos de batalha, a briga das cervejas é uma verdadeira guerra mundial. As marcas são ativos valiosos na conquista de clientes, pois movem legiões de fãs e admiradores e utilizam milhões de dólares em campanhas de publicidade, no velho estilo de conquista de corações e mentes. E paladares no caso das cervejas.



Ainda hoje os profissionais de marketing continuam com seus termos bélicos em uso nas salas de reunião. São targets, alvos, táticas de guerrilha, ações de conquista de praças e derrubada da concorrência. No universo cervejeiro também é assim. O álcool mexe com os nervos, literalmente. E também com o bolso dos beberrões e o ânimo dos investidores.

Eu não conhecia que a Budweiser tcheca, mas soube que a marca está sendo questionada pela gigante Budweiser da Anheuser-Busch Inbev. Na Inglaterra, uma decisão da justiça manteve o direito da cervejaria da República Tcheca comercializar suas garrafas sem medo de perder o uso do nome. A pancadaria ainda é grande, pois por toda a Europa a contenda deve continuar. 



Enquanto isso, vou procurar experimentar a "Bud" tcheca. O quebra pau chamou a minha atenção para esta marca menos conhecida dos brasileiros. Na guerra pelo mercado, um bom conflito também pode significar mais vendas e novas experiências para os consumidores. 

Nenhum comentário: