quarta-feira, 22 de julho de 2015

E a Toshiba? Reputação arranhada?

Me perguntaram se eu ia escrever sobre a Toshiba e seu recente escândalo contábil, com direito a maquiagem de números e inflação de resultados. Um vexame para o Japão. Mas ficha pequena quando comparada com outros casos que nós aqui no Brasil estamos testemunhando, não é? Mas reparem na foto, no ritual. O rito e a postura, a confissão dos erros e a renúncia aos cargos e à direção, tudo comunica. Tudo tenta preservar a cultura, a marca e...o futuro.


Num processo desses ninguém quer a ruína, ninguém quer derrubar tudo porque não pode mais só ganhar, no vale tudo, sem os mínimos limites ou sem qualquer tipo de sentimento de culpa. Ninguém luta até o último segundo para ser perpetuar como um sanguessuga. Nada disso. Reparem na foto: a tensão no ar, o vexame estampado num silêncio culpado. Os cliques dos fotógrafos e a imagem correndo o mundo para educar: "Vejam, que erro nós cometemos.O que fizemos foi errado. Traímos a confiança de vocês". Sim, podemos imaginar essas palavras ecoando no salão, quase um tribunal, sem juízes vestidos de preto. Os próprios executivos como algozes de si mesmos. 

Meus alunos e alunas, a reputação da Toshiba sobreviverá aos fatos, vai se recuperar após este escândalo. Contudo, outras marcas, mais conhecidas aqui das nossas bandas tropicais, essas me parecem ter seus dias contados. Triste deve ser para a equipe de trabalho, os empregados. Vestir a camisa...Mas isso é conversa para outro post.

Nenhum comentário: