quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Hospitalidade S.A.

O Brasil vai sediar o maior evento esportivo do planeta em 2016. Pela primeira vez na história da América Latina vamos receber atletas, delegações e visitantes de mais de 200 nacionalidades diferentes! Nosso país será o palco de um espetacular encontro de culturas cuja notícia principal será a competição e a busca pelas medalhas olímpicas.
Tirando um pouco o foco e atenção sobre este lado já conhecido da superação física nas quadras, nas piscinas e ginásios, lembro que este encontro de povos é na verdade uma aula prática de hospitalidade.
Saber receber o mundo em nossa própria casa vai nos exigir mais do que um sorriso simpático.  A recepção e o convívio com pessoas de hábitos, línguas e religiões variadas, de sistemas políticos nem sempre democráticos, de comportamentos, indumentária e gestual surpreendentemente plural e muitas vezes completamente desconhecidos por nós vai exigir de todos mais conhecimento. Muita leitura para descobrir e entender cada país e dedicação para acertar no atendimento, no serviço oferecido, nas eventuais emergências. Já tivemos duas amostras similares, durante a Copa do mundo de futebol e também na Jornada Mundial da Juventude. Entretanto, 2016 será um ano único.
Grandes empresas têm trabalhado de forma intensa para colocar suas marcas ligadas fortemente ao sucesso dessa empreitada. Pensam não só nos benefícios comerciais, mas também buscam ampliar relacionamentos e alavancar as suas reputações a partir de vínculos de respeito. Patrocinadores olímpicos mundiais como a Nissan, a Samsung, a Coca-Cola, a P&G e a GE e patrocinadores oficiais dos jogos olímpicos como o Bradesco, a Claro e a Embratel, entre outros fornecedores, além da Estácio, a única universidade apoiadora da Rio 2016, sabem que a hospitalidade, a excelência dos serviços e um atendimento exemplar dos clientes, dos turistas e de todos os visitantes serão essenciais para ampliar a admiração pelas suas marcas.
Mas não são apenas as empresas que estão sendo chamadas. Todos nós, ilustres cidadãos, estamos sendo convocados para um desafio coletivo que vai ser vitrine para o mundo, que vai servir como um exemplo. Mais do que só honrar o mérito esportivo, todos nós seremos desafiados a dar uma aula na arte de receber e respeitar nossos visitantes. Somos cordiais e afetuosos, diz a tradição. Com certeza, um belo diferencial. Nosso entusiasmo é grande como nosso coração, mas só o improviso não vai dar pé.
Aprender mais sobre os nossos convidados e ampliar a nossa capacitação profissional é uma obrigação. O mundo vai avaliar a nossa hospitalidade e nossas boas maneiras. Conscientes dessa avaliação, ter um compromisso com a educação vai fazer toda a diferença. O cronômetro já foi disparado e estamos todos em campo. A hospitalidade não é uma sociedade anônima. Ela tem a cara de cada um de nós.

Nenhum comentário: