quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

A Guinness foi uma das primeiras cervejas a imprimir e fornecer rótulos de seus engarrafadores para garantir ue os donos dos pubs não misturassem  vários tipos de stouts juntos para tentar passá-las como uma Guinness. Aqueles que vendiam outras cervejas do tipo stout não tinham o direito de levar o rótulo padrão, com a marca Guinness. A defesa da marca começou cedo, tendo uma preocupação com o padrão do produto a fim de garantir uma diferenciação exclusiva.
 


Desde o rótulo original, a estampa passou por muitas variações ao longo dos anos , mas até hoje todos os rótulos são marcados por três itens: a assinatura de Arthur Guinness, fundador dessa cevejaria irlandesa, em 1821; o símbolo com a lendária harpa e o príprio nome; hoje, já reconhecido no mundo inteiro.
A harpa, só para lembrar, é o emblema nacional oficial da República da Irlanda e desde 1876 faz parte da identidade da Guiness.

A marca faz parte do portfolio da Diageo.

Um comentário:

Anônimo disse...

O nome Guinness não só foi usado em rótulos de garrafas mas também foi utilizado pela companhia no St James Gate Brewery - em tonéis de madeira , carroças puxadas por cavalos , barcaças, navios, e até mesmo nas portas da cervejaria . Com o advento da publicidade oficial o nome Guinness foi usada em anúncios.